Nacional

O que falta discutir sobre Otelo Saraiva de Carvalho?

A morte de Otelo desencadeou reações dos mais diversos quadrantes políticos. O PSD admite a sua importância histórica, mas não esconde o seu mal-estar ao fazê-lo; o PS no governo segue a direita ao não decretar luto nacional; a extrema-direita não hesita em declarar que deveria ter falecido na cadeia; enquanto a esquerda sem assento parlamentar apresenta-o, de forma quase acrítica, como um grande herói nacional.

Internacional LGBTI

#JUSTIÇAPARASAMUEL | A homofobia franquista do regime monárquico, com o Vox à frente, o assassinou

Na madrugada de sexta-feira, 2 de julho, Samuel, um jovem trabalhador de 24 anos, foi espancado até à morte por 12 homens ao grito de “maricas” em La Coruña. Este crime de ódio indignou grande parte da juventude de todo o Estado que logo após o dia do Orgulho LGTBI, não esperou para responder manifestando-se massivamente nas principais cidades do território. Nelas pudemos escutar gritos carregados de raiva como “Fora fascistas de nossos bairros!” e “Abascal é um criminoso!”