EDITORIAL

Que saída para uma eventual crise política?

A hipótese de o Governo não conseguir aprovar o OE 2022 coloca em debate as consequências de uma crise política. Se o Governo cai, quem beneficia? Nas últimas sondagens, realizadas antes das autárquicas, o PS teria um pequeno crescimento nas legislativas, o Chega poderia ser a terceira força política, disputando diretamente com o BE, e a CDU e o PSD cairiam. Se o cenário se mantém, nenhuma das forças políticas em posição de chumbar o orçamento beneficiariam com novas eleições em janeiro.

A NOSSA CLASSE AVIAÇÃO EDITORIAL

Governo impõe retrocesso histórico na TAP e sindicatos assinam sem democracia e luta

No passado dia 8 de fevereiro, o Ministério das Infraestruturas e Habitação (MIH), que trata do dossier TAP, lançou uma nota para a comunicação social em que dava conta dos acordos de emergência alcançados na Companhia com os sindicatos. Foram 6 acordos de empresa com 15 sindicatos. Não se cansa o dito MIH na referida nota de se congratular com as assinaturas, realçando o “sentido de responsabilidade e de compromisso” e a “compreensão demonstrada” pelos sindicatos. Na mesma nota, o MIH reconhece a dureza do ataque, confirmando assim a derrota dos trabalhadores.