A NOSSA CLASSE SETOR AUTOMÓVEL

Negociações na VW Autoeuropa: Uma CT para mediar interesses opostos ou para lutar por quem trabalha?

Os trabalhadores da Volkswagen Autoeuropa chegaram recentemente a acordo com a empresa. Relacionar todo este processo de negociações com a situação internacional, em particular no setor automóvel, é uma tarefa fundamental para os trabalhadores e as suas organizações anteciparem o futuro e munirem-se das ferramentas necessárias para o enfrentar.

A NOSSA CLASSE SETOR AUTOMÓVEL

30 anos da fábrica Volkswagen Autoeuropa | Os trabalhadores iniciaram em 2017 uma nova caminhada

A 26 de abril de 1995, no final da década governativa cavaquista, era inaugurada a fábrica Volkswagen Autoeuropa, então denominada apenas de Autoeuropa, já que o acordo assinado em julho de 1991 para a sua construção juntava em torno de cerca de 2 mil milhões de euros Ford e Volkswagen, as duas gigantes multinacionais dos imperialismos norte-americanos e europeu para o que viria a ser, e recordado centenas de vezes desde então, o “maior investimento estrangeiro em Portugal” (o Grupo Volkswagen AG viria a comprar em 1999 a parte da Ford Motor Company).

A NOSSA CLASSE Nacional

Ante o “vazio” da crise governativa, unidade para lutar pela dignidade dos de baixo!

2021 tem sido apontado pela elite como o ano da retoma. Porém, a realidade da classe trabalhadora é outra, vivendo com orçamentos apertados constrangidos por aumentos dos preços dos combustíveis, uma realidade salarial muito abaixo do custo de vida, apoios estatais insuficientes, vínculos cada vez mais precários e rendas exorbitantes.

A NOSSA CLASSE Nacional

As ideologias, a prática e a falta de perspetivas reinante na classe trabalhadora

Ao contrário do que diz a sabedoria popular, não basta vestir-lhe a pele para que alguém se torne lobo. Num mundo de aparências e de frases de efeito, é necessário ser rigoroso com os rumos das organizações políticas presentes na classe trabalhadora, para que esta não perca a perspetiva de luta por um mundo livre de exploração e opressão, um mundo socialista.

A NOSSA CLASSE Nacional

MAIS UM ATAQUE AO SINDICALISMO INDEPENDENTE E ALTERNATIVO

No passado dia 8 de Novembro o Diário de Noticias publicou um artigo onde relatava que “Acabou em agressão a reunião de dia 27 de outubro” da Comissão de Trabalhadores do Banco Santander. A referida reunião teve como propósito substituir o coordenador da CT João Pascoal. A noticia é claramente encomendada e tem um chorrilho de mentiras e calunias. Desde logo, o visado, não esteve presente na reunião ao contrário do que afirma o artigo. João Pascoal está desde 20 de agosto, data em que foram anunciados os despedimentos coletivos, impossibilitado pela administração do Banco Santander de entrar nas instalações.

A NOSSA CLASSE Internacional

Dia 11 de novembro: protestos e vigília em Angola

Os 45 anos da independência em Angola, lembrados em 11 de novembro de 2020, foram marcados por atos de protestos com repressão e detenções. Cerca de 400 pessoas foram anunciadas como desaparecidas naquele momento e, após a dispersão forçada da manifestação antigovernamental – ocorrida na véspera – no dia 07-, a polícia admitiu existir pelo menos 100 detenções.