EUA: Eles querem dominar, nós queremos libertar

Desde o segundo dia dos protestos contra o assassinato de George Floyd pela Polícia, a Guarda Nacional foi enviada para Mineápolis, sendo seguida pela Polícia Militar.

Os vídeos de ambas as forças patrulhando bairros residenciais e comportando-se como tropas de ocupação aterrorizaram e revoltaram a maioria dos que vivem neste país [EUA], assim como os muitos vídeos e relatos de uso recorrente, arbitrário e desproporcional de violência e de detenções ilegais contra manifestantes pacíficos e mesmo transeuntes.

Segundo a direção da Guarda Nacional, até ao dia 3 de junho “um número histórico de 74,000 soldados e aviadores da Guarda Nacional foram ativados para operações domésticas nos Estados Unidos” em 31 estados e no Distrito de Colúmbia. Em comparação, há hoje cerca de 9.000 soldados dos EUA a ocupar o Afeganistão e mais 5.000 destacados no Iraque.

Desde segunda-feira, 1 de junho, vários governos de cidades e condados impuseram o recolher obrigatório em mais de 80 zonas urbanas.[1] Sabemos que o número é na verdade maior, já que esse dado é resultado de uma compilação de apenas 30 departamentos de polícia, e só o condado de Los Angeles já teve mais de 3.000 presos desde 29 de maio, sexta-feira, dos quais a enorme maioria foram detidos por ações não violentas, como seja recusar dispersar ou não respeitar o recolher obrigatório.[2]

Como se não fosse o suficiente, Trump ameaçou mobilizar as Forças Armadas para esmagar os protestos. O Governo também está a mobilizar xerifes de condados, polícias de trânsito e, mais recentemente, a Patrulha da Fronteira e o Serviço de Imigração para se juntar ao exército de forças militarizadas que estão a atacar os manifestantes nas ruas.

Opomo-nos categoricamente a essas medidas, e exigimos a imediata retirada da Guarda Nacional e da polícia militar das ruas, assim como o fim de todos os recolheres obrigatórios. Essas medidas são, na prática, uma lei marcial imposta às áreas urbanas nas quais está concentrada a maioria da população dos EUA – especialmente em comunidades negras e não-brancas*.

Elas são uma violação fundamental do nosso direito à liberdade de expressão, de reunião e de protesto. Mas, mais importante, elas são organizadas para “dominar”, esmagar, suprimir e humilhar este movimento multirracial de rebelião contra a violência racista e a recusa do Governo de atenuar de forma significativa os efeitos devastadores que a pandemia está a ter entre a classe trabalhadora.

Tanto os Democratas como os Republicanos estão a apoiar e a aplicar estas medidas da Casa Branca nos governos estaduais e locais. Usam imagens de saques e de violência para justificarem essas medidas, e dizem que estas são para “nos proteger” e “restaurar a paz”. Não são. Esta mobilização massiva de forças militares contra civis não é para proteger pessoas em risco num contexto de pandemia, ou sequer para proteger pequenos negócios; é uma forma de intimidação política e de legitimação da violência permanente contra corpos negros e não-brancos*. É dominação e subjugação política.

Como o próprio Trump disse aos governadores a 1 de junho, “se vocês não dominarem estão a perder tempo, eles vão atropelar-vos, vocês vão parecer um bando de idiotas… vocês têm que prender pessoas, e têm que processar pessoas, e elas têm que ir para a prisão por muitos anos”.

Por isso, convocamos todos os sindicatos, organizações da classe trabalhadora, grupos de direitos dos imigrantes, organizações comunitárias e estudantis, e outros para se juntarem ao movimento que surge para enfrentar essas medidas. Nós temos que organizar protestos massivos, com medidas de segurança e de lideranças claras, para desafiar esta tentativa de nos silenciar.

Não podemos permitir que esta resposta se torne algo normal contra convulsões sociais e ações políticas de massas.

Precisamos defender o nosso direito a lutar, e precisamos crescer, porque precisamos vencer!

Eles querem dominar-nos, nós queremos libertar-nos e libertar todos!

Prisão para TODOS os polícias assassinos! Justiça para George Floyd, Ahmaud Arbery e Breonna Taylor!

Retirada da Guarda Nacional e da Polícia Militar!

Fim das prisões em massa e de todos os recolheres obrigatórios! Retirada de todas as acusações!

Pela solidariedade da classe trabalhadora e contra o racismo: todos às ruas para protestar por George Floyd!

Worker’s Voice (Voz dos Trabalhadores – secção da LIT-QI nos EUA) contra o recolher obrigatório em curso e a lei marcial

Notas:

[1]https://www.buzzfeednews.com/article/scottpham/floyd-protests-number-of-police-arrests

[2] https://www.theguardian.com/us-news/2020/jun/03/george-floyd-protests-los-angeles-arrests

*Nota da tradutora: tradução de “Black and Brown”; ‘Brown’ se refere a latinos, indígenas, árabes, imigrantes do subcontinente indiano e outras minorias étnicas não-negras e não-asiáticas. [traduzido por Miki Sayoko]