Internacional

Abaixo a “mobilização” forçada e os “referendos” de Putin. Redobrar o apoio à resistência ucraniana!

O avanço das tropas ucranianas na região de Kharkov pressupõe uma reviravolta importante na guerra de Putin: a ocupação rápida e “fácil” através das “forças especiais” e mercenários foi derrotada. A resposta de Putin: impor um falso referendo sob as botas e os fuzis das tropas ocupantes e decretar o recrutamento forçado na Rússia! É uma reação a esta derrota. Se, na Ucrânia, urge a tarefa de boicotar e obstruir a realização do falso referendo, não menos importante é redobrar o apoio militar à resistência ucraniana para que continue a ofensiva: Armas para a resistência ucraniana!

Internacional

Da repressão à perseguição contra a comunidade LGBTI: de anti-fascista, Putin não tem nada

A invasão da Ucrânia pela Rússia voltou a expor internacionalmente o caráter extremamente autoritário e reacionário do regime de Vladimir Putin na Rússia. Ironicamente, Putin, desde o primeiro dia, alegou que a invasão pretendia “desnazificar” uma Ucrânia supostamente “fascista” – um discurso que não poderia ser mais hipócrita.

Internacional Partido

Da Bósnia à Ucrânia

Recentemente, a partir da LIT-QI impulsionamos e integramos o Comboio de Ajuda Operária à Ucrânia organizado pela Rede Sindical Internacional, que além disso participou de um ato internacionalista do 1º.de Maio na cidade de Lviv. Esta participação não é eventual nem um fato isolado na história de nossa corrente internacional. Há quase 30 anos também foi organizado um comboio durante uma guerra, nesse caso pela invasão da Sérvia à Bósnia.

Internacional

Basta da hipocrisia e do racismo da Europa Fortaleza!

Estima-se que a invasão da Ucrânia pela Rússia a 25 de fevereiro já gerou mais de 4 milhões de refugiados. São inúmeros trabalhadores e trabalhadoras, mulheres, idosos e crianças que se viram obrigados a deixar as suas casas e o seu país porque o Estado russo, que historicamente oprime o povo ucraniano, motivado pelos seus interesses económicos, invadiu a Ucrânia, violando o direito à autodeterminação do povo ucraniano.